Entrevista Exclusiva com a repórter e apresentadora Isabela Veiga

Isabela Veiga atualmente é repórter do núcleo de reportagens especiais da Record no Rio de Janeiro e faz parte do time de apresentadores da Record Rio. Nesta entrevista ela conta um pouco sobre sua trajetória no jornalismo. Veja e comente:

João Gabriel: Para começar a entrevista, eu queria saber como e quando começou a vontade de ser jornalista?

Isabela Veiga: O curioso é que desde de pequena eu queria ser jornalista. Nunca tive dúvida quando me faziam aquela famosa pergunta:”o que você quer ser quando crescer?”. Hoje mesmo, se tivesse que mudar de profissão não saberia o que fazer. Não parei na profissão “por acaso” e sim por escolha. Amo o que faço!

João Gabriel: Você estudou jornalismo na Escola de Comunicação da UFRJ. Como foi essa fase em sua vida? Quais foram os principais problemas enfrentados por você na faculdade? Você fez algum outro curso?

Isabela Veiga: Foi um período muito bom e de muitas expectativas!!! Sempre fui muito responsável e ficava me questionando se, com tanta gente, o mercado iria me aproveitar. Entrei na faculdade em uma época em que o Jornalismo estava muito em moda. E exigia diploma!! A relação candidato/vaga era absurda!! E para a UFRJ então, a concorrência era ainda maior. Não enfrentei problemas porque durante o meu curso, não houve greve e os professores eram ótimos. Fiz em paralelo o curso de Produção Editorial porque sempre me interessei por literatura e pelo mercado literário, mas não deu para conciliar os dois e me envolvi apenas com o curso de Jornalismo. Em relação a cursos que não exigem diploma fiz inglês, francês, dublagem e infelizmente não consegui (por falta de tempo) terminar o de tradução simultânea.

João Gabriel: Qual foi a sua primeira oportunidade de emprego ou estágio na área de comunicação? Como foi essa experiência em sua vida?

Isabela Veiga: Meu primeiro estágio foi na antiga TVE, hoje TV Brasil. Eles estavam selecionando estudantes de Jornalismo, fiz um teste e passei. E o interessante é que, na ocasião, eu queria trabalhar em revista. Nem pensava em televisão. Aprendi muito na TVE. Pus a mão na massa mesmo. Passei por todas as áreas: edição, produção, reportagem. E me encantei por esta última. Tanto que, nos fins de semana, pedia autorização para a minha chefia para sair com os repórteres de plantão e ia gravando, quando desse tempo e os cinegrafistas concordassem, uma fita com meu material!! Foi graças a isto que ganhei meu primeiro emprego como repórter, lá mesmo!

João Gabriel: Desde de formada, quais foram os lugares que você já trabalhou até a TV Record?

Isabela Veiga: Bem, o primeiro, como disse anteriormente, foi na TVE. Depois recebi um convite para apresentar um programa e fazer matérias especias em uma produtora que tinha um horário na Band. Outra experiência enriquecedora, que ampliou meus horizontes. De lá saí para a Oficina de Jornalismo da Globo. Houve uma seleção super rigorosa de profissionais que fossem formados há poucos anos e eu passei. A partir daí fui chamada para trabalhar nos bastidores, como produtora do Fantástico. O que era muito divertido porque, ao mesmo tempo em que eu produzia as pautas, tb ia para a rua gravar. Só não aparecia. Depois passei um curto período na Globo News, quando me chamaram para a Record, onde estou até agora.

João Gabriel: Na sua carreira qual foi o principal problema enfrentado, seja na área pessoal, seja na profissional?

Isabela Veiga: Bem, não diria problema, mas sim momentos difíceis. Como, por exemplo, cobrir tragédias como o deslizamento em Angra dos Reis (a minha equipe foi a primeira a chegar ao local) e as enchentes que vitimaram inúmeros moradores da Região Serrana, no ano passado. Sao coberturas tristes, em que é preciso respirar fundo e manter o profissionalismo, pensar no dever de passar a informação, senão você desaba.

João Gabriel: Além de ser jornalista, quais outras atividades você gosta de fazer?

Isabela Veiga: Gosto muito de ler. Sou uma devoradora de livros. Desde criança.  E també de dançar. Alivia o meu estresse. Fiz balé clássico e sapateado e, modéstia a parte, tenho muito ritmo. Então, é algo muito prazeroso para mim. Olha aí, acabei de descobrir: se nao fosse jornalista, seria uma bailarina. rsrs

Isabela Veiga gravando para o programa Domingo Espetacular./ Foto: Divulgação

João Gabriel: Atualmente você é repórter do núcleo de reportagens especiais da Record no Rio de Janeiro e eventualmente faz reportagens para o Jornal da Record. Qual a sua rotina de trabalho?

Isabela Veiga: A minha rotina é não ter rotina!!! Chego à redação, converso com o editor sobre a pauta e rua… Para o Domingo Espetacular, as matérias são mais longas e por isso, duram mais de um dia. Então é um trabalho que exige mais do profissional. Eu não bato o ponto e pronto, me desligo. Vou pra casa, penso na matéria, como abordar melhor o tema, o que fazer para enriquecer ainda mais o vt. Vou curtindo até ela estar pronta.

João Gabriel: Você que já apresentou vários telejornais como o Record Notícias Rio, Record News Sudeste e ainda a participação carioca no Record Notícias de SP. Como é pra você pôde fazer parte dessa equipe de apresentadores?

Isabela Veiga: Simplesmente adoro apresentar. Claro que o trabalho na rua é muito gratificante e na minha opinião, o apresentador tem que passar pela rua para saber o que está noticiando. Tem que ter sentido na pele aquilo que ele lê no TP (teleprompter). Apresentar é muito bom, é você dar a sua cara, a sua personalidade a um telejornal.

João Gabriel: Você já foi repórter local, repórter de rede, apresentadora de telejornal, e agora é repórter especial. O que a Isabela Veiga ainda almeja em sua carreira?

Isabela Veiga: Ser apresentadora de rede e fazer matérias internacionais. Seriam a cereja do bolo. Quem sabe, né? Estou muito feliz com o rumo da minha carreira, mas não podemos estagnar e nem nos acomodar.

João Gabriel: Você que já trabalha na Record há seis anos. Qual você acha que é o diferencial do jornalismo da TV Record?

Isabela Veiga:A emoção, a verdade e o respeito na hora de tratar a notícia. Não somos bonecos, somos seres humanos passando a notícia para outros seres humanos. E percebo o carinho que o público tem pela Record todo dia, na rua. Fico feliz.

João Gabriel: A profissão de jornalista a gente sabe que não é nada fácil. Na sua opinião quais característica uma pessoa deve ter pra ser um bom jornalista?

Isabela Veiga: Perseverança. Procurar enxergar além do óbvio para conseguir um ângulo inusitado ou menos explorado para a matéria. E muita, mas muita dedicação. Trabalha-se muito, então, se você nao ama o que faz, fica infeliz!

João Gabriel: Muito obrigado novamente pela entrevista. Agora deixe algum recado aos seus leitores do meu blog e seus admiradores e aproveite e divulga seus contatos (twitter, blog).

Isabela Veiga: Eu que agradeço. Continuem prestigiando o meu trabalho porque ele é feito com muito amor e dedicação. Obrigada pelo carinho. Quem quiser trocar idéia comigo pelo twitter @veigaisa ou pelo meu blog , será muito bem-vindo!

Entrevistador: João Gabriel Alvarenga

*Veja algumas reportagens e apresentações da  Isabela Veiga em seu blog: www.isabelaveiga.wordpress.com

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Entrevista Exclusiva com a repórter e apresentadora Isabela Veiga

  1. Parabéns pela entrevista, ficou muito boa! Adorei! Você e @veigaisa são demais!

  2. Rafael climaco disse:

    ISAbela casa comigo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s